Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

FID-BECK - ROLLINGONTHEFLOORLAUGHING

Prá especulação, desinformação e erros ortográficos tó-ká eu!

FID-BECK - ROLLINGONTHEFLOORLAUGHING

Prá especulação, desinformação e erros ortográficos tó-ká eu!

Sabe-se que uma boa parte da estratégia persuadora adotada pelos apoiantes do grupo que continua tentando quebrar a vinculação Britânica das amarras oligarcas europeias - Brexit -, apostou fortemente numa campanha de difamação desumana contra a avalanche de emigrantes e de refugiados acampados na margem ao sul de Dover, naquela que se tornou no famoso campo de "Jungle of Calais" na França.

 

São milhares de pessoas, que tentam à todos os custos e maneiras atingir as terras da majestade britânica diariamente, na sua grande maioria refugiados vindos de zonas de guerra, que ironicamente têm vindo a ser desestabilizadas por motivos de interesse imperialistas britânicos, os quais são invariavelmente apoiados pelos seus lacaios americanos e franceses.

 

A situação em que se encontram estes milhares de pessoas é simplesmente deplorável, sem condições mínimas que possam de modo algum facilitar a sua sobrevivência, muito menos de atingirem os níveis exigidos pelas organizações humanitárias internacionais, que por sua vez, nem sequer reconhecem, ou atribuem ao "jungle", o necessário carimbo oficial de campo de refugiados, depravando assim aos seus ocupantes de adquirirem um honrado status de cidadãos do mundo.

 

Embora algumas organizações de caridade tenham vindo a desempenhar um papel de relevo no seu apoio quotidiano aos refugiados de Calais, muitas outras pessoas por iniciativa pessoal, têm também oferecido o seu carinho e solidariedade humana, ao ponto de se aproximarem fisicamente aos homens, mulheres e até mesmo infantes, atingindo mesmo por vezes esta afeição íntima, um ponto sem retorno...wham, bam, thank you ma'am!

 

Ao que parece, esta necessidade de camaradagem solidária tem vindo a tornar-se numa urgência de satisfação sexual, principalmente entre as senhoras e meninas oriundas das terras da sua majestade britânica, precisamente o mundo feminino daquela mesma nação, que se preza politicamente por ter enviado os capangas da União Europeia para um estado de frenesi de rutura total, depois dos resultados vitoriosos do campo dos Brexit durante o referendo que tinha como intenção, quebrar as costas dos refugiados que tentam diariamente atingir a via "réctea" com destino à Londres.

 

Para o mundo abominável da política correta britânica, a notícia tem exercido efeitos bombásticos, como se Putin tivesse de facto lançado a primeira bomba nuclear sobre o palácio de Buckingham e extinguido com um só golpe, toda a família real e os seus serventes leais.

 

Estas revelações tornaram-se públicas, quando um jornalista do Independent apanhou numa página do Facebook, um voluntário que se lamentava acerca da prática generalizada de assédio sexual por parte, principalmente das voluntárias britânicas, que buscam insaciavelmente por todo campo, por fugees que as possam satisfazer, aliciando mesmo jovens abaixo da idade consentida para atos sexuais.

 

O posto que já foi apagado, provocou um debate polémico entre os vários membros do grupo de voluntários do jungle, "Calais People to People Solidarity", vindo algum deles a pedirem que o mesmo fosse removido antes que a imprensa pusesse as vistas sobre ele, enquanto que outros argumentavam que toda a verdade fosse revelada em plena luz do dia.

 

calais-screenshot.png

 

Demasiado tarde, embora algumas das organizações tenham estado a tentar a diminuir o tamanho do embaraço das ações abusivas perpetradas sobre as crianças, o que tem vindo a tornar-se claro é, que existe de facto uma moda estabelecida no Jungle e ela já tem sido comparada com o "Sex Tourism" imortalizado pelas inglesas, que perdem todas as inibições quando encontrando-se de férias no estrangeiro, fodendo o maior número de homens que puderem e tentando quebrar consecutivos records de quantos homens serão capazes de aguentarem numa só levada.

 

Deste caso do jungle de Calais por exemplo, surge a história de uma mulher inglesa que se dispôs ao serviço voluntário de solidariedade humana independentemente, vindo a tornar-se famosa dentro do campo devido à sua disponibilidade e generosidade em consolar os fugees sexualmente, confortando vários deles num só dia e regressando  para mais caridade humanitária no dia seguinte. Ela eventualmente apanhou o fugee que achou certo para si, atravessou o Canal da Mancha rumo à Inglaterra com o seu espólio debaixo do braço e cagando-se para o Brexit dos seus conterrâneos. 

 

Falando de fugees e de solidariedade humana, não será a altura para que Angelina Jolie cumpra as suas responsabilidades de embaixatriz da ONU concretamente, e forneça algum consolo fisicamente reconhecível à alguns dos refugiados que tenham perdido as suas companheiras nos conflitos instigados pelos Estados Unidos?

Afinal de contas, Brad Pitt já se tornou em apenas noutra estatística.

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D